Floor Jansen: O próximo álbum do Nightwish é a melhor coisa que eu fiz na música.

By : Suh Oliveira

Floor Jansen recentemente, concedeu uma entrevista a revista finlandesa Soundi, e o FC Nightwish "The beginning of a new era" traduziu um trecho da entrevista, confira! 





Nos últimos anos, tem havido um grande drama para Floor Jansen, a cantora, que teve um pedido urgente para ser o vocalista do Nightwish. Agora, a parte turbulenta, felizmente ficou para trás, e a cantora holandesa encontrou a paz na periferia de Joensuu em proximidade com o Nightwish. Jansen não será vista muito na Karelia do Norte. Isto é confirmado pela agenda apertada do Nightwish.

É meio dia e Floor Jansen pelo lobby de um hotel em Helsinki: ''Bom dia como você está?'' Cumprimenta com um finlandês fluente. De acordo com o pedido de Jansen, marcamos um encontro, exatamente ao meio-dia. A cantora passou a noite em uma viagem dos EUA a Finlândia.

Hoje, Jansen conhece as limitações de sua força, mas há alguns anos a situação era bem diferente. Sofreu Síndrome de burnout pela pesada carga de trabalho e a recuperação levou tempo, de fato, a recuperação ainda não estava concluída quando Nightwish entrou em contato com ela.

O caminho de Jansen para ser a figura de frente da banda mais popular da Finlândia de todos os tempo, tem sido um desafio cheio de acontecimentos intrigantes. Às vezes, a sua crença para a música foi testada, mas sempre encontrou o caminho certo.

Floor era conhecida pela banda After Forever, lançando 5 álbuns de estudio, que se desintegrou, há cinco anos. Mas Jansen não permaneceu inativa: Criou a banda #Revamp, que dedica em tempo integral. Então, em um dia brilhante de outono, uma banda finlandesa em contato.

Soundi: Quando você era criança e adolescente, sua família se mudou várias vezes. Que lembranças você tem desses anos?

Floor: ''As memórias mais importantes estão relacionados com as mudanças constantes e com lugares que frequentei onde moramos. Conhecer novas pessoas nunca foi a coisa mais fácil para mim, então as mudanças não foram agradáveis. Quando fazia novos amigos, tinhamos que arrumar as malas e se mudar. Quando eu era jovem, eu estava isolada, mas a minha irmã e os pais estavam sempre por perto. As mudanças também trouxeram coisas boas que aprendi quando criança, a me adaptar a novos lugares e eu percebi que sua casa pode estar em qualquer lugar. Quando você se sentir confortável e seguro, pode está em casa em qualquer lugar do mundo.''






Sobre o novo álbum do Nightwish:

Floor: O próximo álbum do Nightwish é a melhor coisa que eu fiz na música. Na verdade, ele é o melhor álbum. Tenho certeza de que o novo álbum do Nightwish leva tudo para o próximo nível, porque é maior e mais especial.
Antes da realização do álbum, eu sonhei que Tuomas me desafiava ao extremo em relação às linhas vocais e que eu iria usar a minha voz o mais versátil possível, bem, eu não poderia ter pedido nada mais de acordo com os meus desejos. Tuomas inclui as linhas vocais que ele tinha pensado através de demos com o teclado, por isso havia sempre espaço para interpretações e ideias dos vocalistas. Passamos o último verão em Röskö (Kitee) gravando os arranjos das músicas e examinando diferentes abordagens. Toda a banda estava lá e todos nós poderíamos dar uma resposta imediata sobre a execução.''

Soundi: O cientista evolucionista Richard Dawkins é um dos convidados do álbum. Esta notícia levantou muita controvérsia.

Floor: As opiniões mais fortes como: '' Eu vou queimar todos os meus discos do Nightwish'' foi uma grande surpresa. Na internet é fácil gritar fortes declarações sem um pensamento cuidadoso, mas não vale a pena parar por um momento para prestar atenção. Deve estar claro para todos que o Nightwish não quer colocar um parecer sobre o outro. O que queremos é pensamentos de vigília, pensar sobre as coisas grandes e depois que construir a sua opinião. ''

Soundi: Você sabe que as pessoas tomam conclusões drásticas muito rapidamente.

''É muito estranho que alguém se preocupe em criar uma página de ódio na internet, porque eu não tenho tempo para conversar e tirar fotos com ele ou ela depois dos concertos, por exemplo. Algumas pessoas não parecem entender de forma alguma que simplesmente não há tempo para isso.''

FONTE

Nightwish: Divulgada capa do novo single!

By : Suh Oliveira

O Nightwish divulgou esta manhã a capa e a data de lançamento do novo single, confira a nota oficial abaixo:

"NOTÍCIAS EXCITANTES!!

Estamos orgulhosos de anunciar o lançamento do nosso primeiro single chamado "Élan", que será lançado em 13 de fevereiro de 2015 via Nuclear Blast!

"Oh, enquanto eu viver para ser o governante de vida, não um escravo
Para enfrentar a vida como um poderoso conquistador, e nada exterior a mim jamais terá o comando sobre mim."

- Walt Whitman



Comentário do tecladista e compositor Tuomas Holopainen: "Esta linda citação do meu herói tio Walt foi o ponto de partida para escrever 'Élan'. O tema subjacente da música é nada menos do que o sentido da vida, que pode ser algo diferente para todos nós. É importante para render-se à eventual 'queda livre' e não temer o caminho menos percorrido. 'Élan' é um teaser maravilhoso para o álbum completo, dando um pouco de sabor, mas revelando muito do Journey of Grandeur que está por vir ... "
Tracklisting 'Élan':

CD:

1. Élan (versão álbum)
2. Élan (radio edit)
3. Élan (versão alternativa)
4. Sagan (non-album bonus track)

Vinil:

Lado A:

1. Élan (versão álbum)
2. Élan (radio edit)

Lado B:

1. Élan (versão alternativa)
2. Sagan (non-album bonus track)

Nightwish Shop oferece Élan como CDS, 10 "MLP (quatro cores diferentes) e também como bundles exclusivos CDS + camisa. Pré venda em: http://shop.nightwish.com/

NIGHTWISH também revelou o famoso biólogo evolucionista e escritor, Professor Richard Dawkins como convidado em seu oitavo álbum de estúdio.



O novo álbum de estúdio, ainda sem título anunciado [Segundo a banda em sua página oficial, o título será anunciado no Natal], será o primeiro a apresentar a vocalista holandesa Floor Jansen.

O baterista de longa data Jukka Nevalainen se ausentou das sessões de gravação e da próxima turnê devido a problemas de saúde; Kai Hahto (WINTERSUN A.O.) irá substituí-lo.



FONTE

Within Temptation: Assista ao show "Elements" do dvd "Let us Burn"

By : Suh Oliveira

Lançado no último dia 14 de Novembro, um dos dvd's  de "Let Us Burn" já está disponível completo no youtube. Assista ao show "Elements" em  comemoração  aos  15  anos  de aniversário da  banda realizado  no  Sportpaleis  Antuérpia, na  Bélgica  no  dia  13  de  novembro  de 2012.





"ELEMENTS"






Nightwish: "Find The Origin" 2015

By : Suh Oliveira

Desde a última semana, o Nightwish vem deixando seus fãs eufóricos. O motivo? Seu novo álbum de estúdio, o primeiro com Floor Jansen nos vocais!

Eu selecionei as novidades mais importantes para compartilhar com vocês sobre o novo álbum de estúdio, tiradas do sétimo episódio do making off, e algumas novidades direto da página oficial, como a divulgação de uma nova estampa de camiseta que tem dado o que falar!

Com lançamento previsto para 2015, a banda informou ainda que o nome do novo álbum será divulgado no NATAL, e seu baterista suplente Kai Hahto disse mais pra um site finlandês. Leia a matéria abaixo:

"FIND THE ORIGIN"

Prepare-se para a primavera de 2015!
Prepare-se para o novo álbum do Nightwish com esta camisa especial!!! Uma roupa perfeita para quando formos anunciar o nome do álbum no Natal..."







Abaixo podemos ver uma foto [ © Mika Jussila ] da formação atual, incluindo o baterista suplente Kai Hahto [Wintersun], que ficará na bateria até o retorno do Jukka Nevalainen  [ele ficou fora da gravação do novo álbum e não participará da turnê ano que vem até o final de seu tratamento médico contra insônia].

Em uma entrevista para o site finlandês Pohjalainen, Kai Hahto fala sobre Floor Jansen e o novo álbum, leia a seguir:

"Tivemos um acampamento, onde nós treinamos no mesmo lugar que o disco foi gravado. 

O álbum será lançado em MARÇO, pouco antes da turnê. 

Floor Jansen é uma ótima cantora e tem acompanhado a banda. Ela até se mudou para Joensuu para estar mais perto.''


PRONTO! JÁ TEMOS O MÊS DE 2015 *-*



No making off [clique neste LINK para ver] liberado no último dia 12 de Novembro, Floor Jansen aparece em algumas cenas gravando os vocais das novas canções. Em alguns momentos podemos observar que dá a impressão de que ela está fazendo um gutural, como no print que fiz do vídeo abaixo.



E para nos deixar ainda mais ansiosos e curiosos pelo novo álbum, ontem iniciaram as gravações do novo vídeo clipe da banda e a sessão de fotos. Abaixo a foto do set de filmagens postada por Kai em seu facebook.




Hoje, a banda trocou sua foto da capa, deixando os fãs ainda mais curiosos. A expectativa dos fãs é ENORME! E a dúvida se mistura a curiosidade: afinal de contas "Find The Origin" será o nome do álbum ainda não confirmado, ou apenas um single prestes a ser lançado? 





Segundo Pip Willians [responsável pelas orquestrações das músicas], muitos fãs do Nightwish vão apreciar este álbum, porque há muito mais foco sobre a banda. Segundo ele, a mixagem final incidirá sobre o fato de que, quando a orquestra for ouvida será grandioso, mas a banda brilhará através dela. Tornando assim, uma união muito mais bem sucedida entre a orquestra, o coral e a banda.





Mais novidades sobre o novo álbum serão divulgadas em breve. 
Aguardem ;)

FONTE: Nightwish; Nightwish New Era; Kai Hahto; Mika Jussila; Nuclear Blast.







ARCH ENEMY: TURNÊ NO BRASIL EM 2015

By : Suh Oliveira

A banda virá para a Latin American Tour. Serão 10 shows passando por México, Colombia, Chile, Brasil, Argentina e Equador. Esta tour será a primeira com Alissa White-Gluz como frontwoman da banda. Veja as datas e o flyer oficial abaixo:




29.01.15 Guadalajara (Mexico) - Teatro Estudio Cavaret
30.01.15 Mexico City (Mexico) - Jose Cuervo Salón
01.02.15 Bogota (Colombia) - Coliseo el Salitre
03.02.15 Santiago (Chile) - Club Blondie
04.02.15 Antofagasta (Chile) - Rock & Soccer
06.02.15 Rio de Janeiro (Brazil) - Circo Voador 
07.02.15 Sao Paulo (Brazil) - Carioca Club
08.02.15 Curitiba (Brazil) - Music Hall
10.02.15 Buenos Aires (Argentina) - El Teatro Flores
12.02.15 Quito (Ecuador) - Plaza de toros Belmonte

Within Temptation: queremos ver a paixão brasileira pela música

By : Suh Oliveira

No final deste mês, mais precisamente em 28, 29 e 30 de novembro, a banda holandesa WITHIN TEMPTATION estará no Brasil para três shows nas capitais pernambucana, paulista e carioca. Considerados um dos maiores expoentes do heavy-metal sinfônico, os holandeses passam por aqui para divulgar seu mais recente lançamento, Hydra, além do DVD "Let Us Burn Elements & Hydra Live In Concert", a ser lançado esta semana. Tive a oportunidade de conversar com Sharon den Andel, a voz da banda. Extremamente simpática e sempre sorridente, Sharon falou sobre os citados discos, sobre os shows no Brasil, contou segredos sobre o Q Music Sessions e até sobre a decisão de seu marido de ficar de fora da estrada para cuidar dos três filhos do casal. Confira abaixo a entrevista na íntegra.





Nós vamos publicar esta entrevista no Whiplash.net, que é o maior site sobre Heavy Metal no Brasil.

Sharon: Uau! Legal!

Existem muitas pessoas que estão muito ansiosas pela sua presença aqui no Brasil.

Sharon: Eu também estou pensando nisso. E agora vão ser três shows nesta turnê. Então a banda está crescendo aí.




Primeiro, eu não moro em uma das cidades onde os shows vão acontecer (Recife, Rio de Janeiro e São Paulo), eu moro em Fortaleza. Infelizmente, eu não vou conseguir vê-los nesta turnê. Eu até moro perto de Recife, mas não dá pra ir lá numa sexta-feira. Então, e sobre outras cidades no Brasil, como Fortaleza, que é minha cidade, existem muitos fãs que amam vocês, amam o WITHIN TEMPTATION e sua música? Eu sei que é cedo pra perguntar, mas vocês tem algum plano para uma turnê ainda maior no Brasil ou na América do Sul, talvez ano que vem ou em 2016?

Sharon: Talvez. Não no momento, mas é sempre possível. Depende de quem agenda as turnês, de quem te leva para o Brasil, do cara que marca os shows. Se ele pensar que... Sabe, ele determina no fim que shows nós vamos fazer também. Só tivemos pedidos para estas três cidades, eu acho. Pelo menos é isso é tudo que eu sei, na verdade. Se houverem mais pedidos nós temos que considerar isso também. Nós sempre gostamos de tocar na América do Sul, na América Latina. Depende do que ele pensa que nós podemos fazer, e se existe um número suficiente de pessoas que iria aos nossos shows, então, claro que gostaríamos de ir. Sabe, já é um passo à frente pra nós. Nós só tínhamos tocado no Rio e eu acho que já são mais shows que nunca antes. (Nota: na verdade, a banda já tocou também em São Paulo).




Ok. As pessoas que vão conseguir comparecer aos shows vão gostar muito. E, você e TARJA são ícones em seu estilo. Como foi trabalhar com ela em "Paradise (What About Us)?

Sharon: Foi realmente legal. Nós nunca tínhamos nos encontrado na verdade. Eu conhecia sua voz e eu conhecia seu rosto, mas não conhecia a personalidade por trás dele, e estou realmente contente que tenhamos tido a oportunidade de trabalhar juntas e que ela topou e fez um trabalho maravilhoso. E ela é bem amigável, uma pessoa amigável, eu acho. Ela aparece mais no palco como uma Diva, o que se deve mais definitavemente ao fato de que ela é uma "Power Lady", mas, como pessoa, acho que ela é uma querida.




Muito legal. Vocês lançaram no começo deste ano um disco chamado "Hydra". Você pode nos explicar qual é o conceito por trás do "Hydra"?

Sharon: "Hydra" representa pra gente, sabe... a imagem que pegamos para "Hydra" não foi por acidente, claro, vem da mitologia grega. Toda vez que você cortasse uma cabeça dela, duas outras cabeças surgiam para cada cabeça que fosse cortada. Ela aparece para nós de duas formas. Ela representa nossa diversidade musical, ao tentar coisas com Xzibit por exemplo mas também trabalhar com David Pirner, pessoas que o público não esperaria de nós. Mas, olhando para o presente a partir do passado, quantas coisas diferentes fizemos até agora e nossas mudanças através do tempo. Cada vez que as pessoas pensavam que tinham visto ou ouvido tudo do WITHIN TEMPTATION nós chegávamos, nós tentávamos chegar com alguma coisa para nós mesmos para continuar e nos inspirar sempre de um ângulo novo que as pessoas, algumas vezes, não esperariam. E liricamente o disco é sobre enfrentar seus medos, abraçar seus demônios. Então é sobre as grandes questões da vida.



E vocês vão lançar um novo DVD "Let Us Burn Elements & Hydra Live In Concert". Você pode nos contar um pouco mais sobre ele?

Sharon: Bem, o "Hydra" é um show, como os que fizemos na Europa, é um show muito cheio de energia, mas o "Elements" é como um show de aniversário que fizemos com uma grande orquestra, coral e muitos músicos convidados em uma grande arena. Então é um show, mas é numa grande arena, na Bélgica, é um show espetacular para assistir. Enquanto o outro é mais cheio de energia, este está mais para o espetáculo. Elements também foi filmado com mais câmeras, de uma forma melhor, eu acho, mas o Hydra ainda é um show muito legal, é um bom registro do que vocês podem esperar, mais ou menos, da turnê aqui na América do Sul e na América Latina.




Esse eu vou ver. E seu marido, Robert Westerholt, parou de fazer turnês com o WITHIN TEMPTATION para cuidar dos filhos de vocês, mas eu soube que ainda é um membro da banda, como foi para ele, para você, para a banda, tomar essa decisão?

Sharon: Claro que foi difícil porque ele tem estado no palco conosco por tanto tempo, desde o começo na verdade. Ele era uma pessoa muito poderosa no palco, então nós tivemos que encontrar o nosso próprio novo lugar no palco até nos acostumarmos com o fato de que ele não estava mais lá, embora ele esteja sempre no background, sabe, onde as pessoas não o vêem, mas nós podemos ouvi-lo, e vê-lo, claro. Na verdade, eu acho que realmente ajuda ter alguém também, às vezes, na plateia para nos falar, olhando para o show, sabendo como é estar naquele palco, e vê-lo da perspectiva da plateia. Nós aprendemos muito com isso, porque ele nos deu um bom feedback. Nós até crescemos desde que ele deixou a banda por causa do tanto de feedback que ele nos deu. Isso também trouxe muito sossego em nossas vidas pessoais, porque agora eu sei que as crianças e a família, todo mundo está sendo cuidado por ele e ele faz tudo da melhor forma que pode. Ele é o mais admirável pai. Então, eu acho que isso me dá muita paz para fazer o que eu tenho que fazer e simplesmente combinar estes dois mundos em uma forma justa e balanceada na maior parte das vezes. E quando fica fora do equilíbrio nós encontramos uma nova forma de combiná-los outra vez de uma forma boa. Então, eu acho que, para o melhor, foi o lógico. E o resto da banda também tem famílias. Foi outro acordo que nós fizemos desde então. Não entramos em turnês mais longas que três semanas, porque não queremos ficar longe de casa mais do que três semanas. Às vezes nós vamos para algum lugar por três semanas, depois voltamos pra casa, depois retornamos para o mesmo lugar outra vez por mais algumas semanas para terminar a turnê. Nós ainda fazemos aquelas turnês de seis semanas ou sete semanas que outras bandas fazem de uma vez, mas, frequentemente, dividimos em períodos em que podemos fazer e ir pra casa, ter suas vidas pessoais ao mesmo tempo.




Existe um álbum chamado "Q Music Sessions". Nós podemos encontrá-lo na Internet. Podemos encontrá-lo no YouTube. Mas ele foi lançado de forma oficial apenas na Holanda e na Bélgica. Existe algum plano de lançar este "Q Music Sessions" no mundo inteiro?

Sharon: Na verdade, não temos permissão para lançá-lo, pois assinamos um contrato especialmente com essa rádio, que só existe na Holanda e na Bélgica. Eu acho que temos permissão apenas para vendê-lo através de uma loja online que seja na Holanda ou na Bélgica. Qualquer lugar fora desses países teríamos que fazer de novo um outro contrato. Então, oficialmente, se você pode encontrá-lo na Internet, através de algum site, este é provavelmente a melhor forma que você tem de tê-lo, na verdade.





Ele é interessante porque podemos ver vocês que, embora toquem heavy-metal, gothic metal, mostram outras influências. Todos esses artistas, tipo Bruno Mars e Lana Del Rey (eu até fiquei com vontade de ouvi-la ao ouvir vocês) influenciaram vocês? E quais são as outras influências de vocês?

Sharon: Bem, o negócio é que, quando estávamos fazendo o "Hydra" nós fizemos o mesmo que no "Q Music Sessions". Na verdade, acho que jamais teríamos podido fazer o "Hydra" no fim se não tivéssemos feito esse CD "Q Music Sessions", por causa do fato que estávamos analisando a música de outras pessoas e tentando transformá-las em uma canção de metal ou de rock, fazendo as mais aceleradas, mais uptempo, nós realmente tivemos que mergulhar em um tipo diferente de composição musical e aprendemos bastante com isso. Especialmente na canção da LANA DEL REY, na verdade. Nós tivemos que dobrar o andamento, nós tivemos que criar um ritmo bem legal (eu acho bem legal, na verdade) e ela se tornou uma das minhas favoritas para tocar ao vivo. A do IMAGINE DRAGONS também é uma das minhas favoritas. Na verdade, quando nós estávamos fazendo a cover para esta canção ou para a da LANA DEL REY, elas não eram hits nem na Holanda nem na Bélgica. Ninguém nunca tinha nem ouvido falar de IMAGINE DRAGONS. Não tocava em nenhuma rádio nacional. Nós tivemos que convencer a estação de rádio. Nós tínhamos visto na Billboard que ela estava na posição 200 nos Estados Unidos, porque nós checávamos constantemente para ver se havia algo novo acontecendo na música, que outras direções a música estava indo em outras cenas, não na nossa própria cena. Então, o negócio foi que nós realmente tivemos que convencê-los porque nós só podíamos tocar algo que já tivesse sido um hit algum dia em algum outro lugar, e tinha que ter sido um hit na Bélgica ou Holanda e tinha que estar nas playlists deles. E o engraçado é que eles começaram a tocar IMAGINE DRAGONS só depois da nossa versão. Foi muito engraçado. E quanto ao "Hydra" e sua relação com a música da LANA DEL REY, é que descobrimos que se nós soubéssemos, logo de início, que queríamos fazer uma canção pesada, mas se escrevêssemos uma balada, poderíamos dobrar o andamento no final. Quando se compõe uma balada é muito fácil fazer uma linha melódica. É muito difícil fazer uma linha melódica em uma canção mais acelerada. Não soa de acordo, em nossa opinião. Nós sempre tivemos dificuldade em escrever canções aceleradas, sempre levamos muito tempo para conseguir canções novas nessa direção. Mas, dessa vez, tudo rolou bem rapidamente por causa do fato que fizemos esse como fizemos com a canção da LANA DEL REY, da forma que transpomos sua canção, da mesma forma "Paradise" foi composta. E também "Silver Moonlight" . No começo, ela era uma canção muito lenta, e nós dobramos seu andamento no fim. E ficou do jeito que ficou. E está agora.




Interessante. E sobre a música brasileira. Eu sempre pergunto isso para quem eu entrevisto. O que você sabe sobre a música do Brasil e sobre os músicos brasileiros?

Sharon: É, para mim, tem umas músicas tradicionais que eu gosto, mas não poderia citar um nome, a não ser que você mencione. Não sou boa com nomes. Mas tem algumas tradicionais, com influência hispânica, que eu realmente gosto, que eu realmente amo ouvir porque me dão aquele sentimento de verão, exótico, excêntrico. Isto é o que eu gosto, na verdade, mas, para citar certas bandas, se você mencionar eu vou dizer "sim, sim, eu conheço essa", mas não sou boa com nomes. Claro... mas... eu acho... não me mate (risos), não ponha na sua entrevista se eu estiver errada (mais risos), mas, SEPULTURA é do Brasil?

Sim, é uma das mais famosas no mundo inteiro.

Sharon: Risos. Sim. No Metal é provavelmente uma das mais famosas eu acho. Você concorda ou você não concorda?

Sim, SEPULTURA é uma das mais famosas também dentro do Brasil. ANGRA também é muito famosa.

Sharon: Sim, sim. Eu não sabia que eles eram do Brasil, mas eu também os conheço. Exatamente. Também muito legais.





Eu acho que chegamos ao final da nossa entrevista. Eu gostaria que você mandasse uma mensagem, especialmente para o pessoal de Recife (tenho muitos amigos lá) e para o pessoal do Rio, para o pessoal de São Paulo que vão comparecer aos seus shows no Brasil.

Sharon: Muito legal. Sabe, estou muito feliz que tem gente vindo de fora de Recife e também de outros lugares e São Paulo... sim, estamos querendo ver a paixão brasileira pela música e eu espero que todo mundo consiga vir. Não podemos esperar para ver a sua paixão pela música outra vez, aquilo pelo qual vocês são famosos.

Ok. Foi um prazer conversar com você, como é um prazer ouvir a sua música e vamos continuar ouvindo-a. Eu espero que vocês façam uma grande turnê aqui no Brasil e na América do Sul.

Sharon: Muito obrigado. Sinto muito que você não possa vir, mas, quem sabe da próxima vez.

Da próxima vez estarei lá.






Sharon den Adel: Entrevista para Dark Dimensions

By : Suh Oliveira

Em uma entrevista exclusiva concedida ao assessor de imprensa da Dark Dimensions, Durr Campos, Sharon den Adel, vocalista do Within Temptation fala sobre a tour latino-americana, o processo de gravação do álbum "Hydra", do novo dvd "Let Us Burn" e muito mais. Confira ;)



- Ao contrário do que era apenas uma idolatria, hoje as redes sociais e, consequentemente, as inúmeras ‘fan pages’ criadas exercem um papel fundamental na promoção de um grupo ou artista. Como você analisa este advento?

Sharon den Andel – As coisas tem se desenvolvido bastante. Antes havia o que chamamos ‘street teams’, apesar de que em alguns países isto continua bastante forte, o que inclui certos privilégios de nossa gravadora, por exemplo. Eu pessoalmente acho tudo isso maravilhoso! Nossa base de fãs na América Latina tem feito muito pelo Within Temptation, não podemos reclamar [risos].

- Há algum tempo você respondeu questionamentos no twitter acerca do set-list nesta turnê e a possibilidade de mudanças no mesmo quando viessem para a América Latina.

Sharon – O que ocorre é que não queremos tocar exatamente o mesmo repertório todas as noites, entende? Há pelo menos três categorias em quem colocamos nossas canções: as que pensamos realmente funcionar no palco; as que o público de fato esperam que toquemos – os clássicos, por assim dizer – e as rotativas, isto é, itens que vamos experimentando aqui e acolá e podemos trocá-las sem aquele peso de termos mudado algumas coisas. Naturalmente estamos promovendo o álbum “Hydra” e pelo menos 1/4 do nosso set acaba sendo baseado nele. Perguntamos aos garotos e garotas e estamos realmente curiosos para saber as opções que virão deles. Após tantos discos lançados, confesso, esta tarefa da escolha do que tocar vai ficando cada vez mais complicada.

- Vamos falar um pouco sobre o “Hydra”. Este trabalho traz provavelmente a maior diversidade musical em um mesmo álbum da banda. Entretanto, você consideraria ‘resgatar’ algo da sonoridade mais antiga e sinfônica do Within Temptation ou esta nova dinâmica irá ditar o caminho de agora em diante?

Sharon – Adoramos o que fizemos em “Hydra” e ainda estamos orgulhosos dele. Além do mais, comprovamos o poder deste novo material ao vivo. Há muita energia e positividade quando executamos algumas dessas músicas, mas baseado no que temos composto nessas últimas semanas – e isto eu estou apenas supondo a você – haverá elementos sinfônicos, porém em um nível jamais realizado por nós. Há diversos caminhos para chegarmos em um mesmo ponto, portanto todos os elementos que compõem um trabalho do Within Temptation desde o começo acompanhará esta banda de alguma maneira.

- A primeira vez em que estiveram no país foi em 2009, quando tocaram apenas em São Paulo. Três anos após, o Rio de Janeiro fora incluído e desta vez, Recife, representando a primeiríssima visita da banda no nordeste do Brasil, região onde o Within Temptation é também bastante popular. Você acha que as mudanças no som e a pegada mais acessível tenham ajudado nisto?

Sharon – Vou te contar. Há inúmeras reclamações dos demais países da América Latina, pois eles ficam enciumados por tocarmos mais no Brasil, sabia dessa? [risos] Na real, precisamos ter as melhores pessoas ao nosso lado trabalhando juntas para fazermos a ‘besta’ cair na estrada e mantermos nosso padrão, que é alto! Infelizmente não são todos os promotores que conseguem tal façanha, mas com a Dark Dimensions tem funcionado muito bem. Sobre o papel do “Hydra” neste quesito, observamos que mundialmente tem havido uma ótima aceitação, em especial se nos basearmos no anterior, “The Unforgiving” [2011]. Além disso, há o advento da crise na indústria fonográfica, que reduziu as vendas físicas consideravelmente. Mesmo assim, até o momento, este está superando em números de compras. Estamos muito felizes!

- Você ficará surpresa quão longe seus fãs irão viajar para vê-los em um desses três shows. Lembremos do tamanho deste país…

Sharon – [risos] O Brasil é incrivelmente grande, uau! Ao mesmo tempo que me surpreende, o que você disse não me causa estranheza. Estando na estrada por tanto tempo, você vê coisas como grupos de pessoas viajando da Austrália para nos ver na Holanda. Também da América Latina, principalmente quando se trata de um concerto especial, gravação de DVD, comemorações, etc. Quer dizer, ainda me espanto quando encontro os fãs e eles me contam suas histórias de aventura por nossa causa. Respeitamos isto demais!

- A banda tem feito versões atípicas das obras de artistas atípicos aos fãs, tais quais Lana Del Rey e Bruno Mars. Como surgiu esta ideia? Se quiser, mencione outros nomes que chamam sua atenção atualmente.

Sharon – A ideia veio de uma estação de rádio na Bélgica a qual escutamos bastante na estrada [Nota do entrevistador: Trata-se da Q-Music, umas das mais populares emissoras de rádio nos Países Baixos]. Em nenhum momento partiu dos integrantes, mas resolvemos considerar o convite. Eles estavam tão entusiasmados em nos ouvir fazendo isto, que nos empolgamos também. Foi um grande desafio, até porque estávamos sem tempo algum, haja vista que “Hydra” estava em pleno processo de gravação. A cada semana enviávamos um cover gravado ao staff da Q. Aprendemos tanto fazendo aquelas versões, pois quando se observa a composição alheia, percebe-se muito sobre o próprio trabalho, ainda mais em um estilo diferente do nosso. Quanto ao track-list, recebemos diversas opções para escolhermos as que mais gostávamos. A Q-Music é uma difusora nacionalmente conhecida, não tocam heavy metal diariamente, mas dance e pop music. Fazermos isto acaba sendo deveras mais interessante do que coverizar clássicos do metal, como Iron Maiden e Slayer, por exemplo. Bem, seria muito bacana fazermos isto também [risos], mas pensamos transformar uma canção genuinamente distinta de nosso mundo ser mais revigorante. Ah! Você me entendeu [risadas gerais].

- Isto me leva a perguntar sobre uma canção como ‘And We Run’, totalmente ‘fora da caixa’ mesmo para o Within Tempation. Vocês chegaram a temer a reação geral por trazerem Xzibit, ícone do hip-hop nos EUA, para um álbum da banda?

Sharon – Consideramos bastante, pode acreditar. Até nosso empresário disse que estávamos malucos [risos]. Com todo respeito, nós não nos importamos com o pavor ao redor e apostamos na arte e no quão interessante seria nos desafiar novamente. Há algumas doutrinas no heavy metal que tentam ditar como ele deve ou não soar. É bem mais divertido quebrar regras assim do que obedecê-las [risos]. Quando anunciamos a presença de Xzibit houve uma comoção forte, inicialmente de desapontamento, mas fizeram aquilo sem ao menos dar uma chance de ouvir primeiro a música. Felizmente, hoje percebemos a imensa maioria nos apoiando e apontando ‘And We Run’ como uma de suas favoritas em “Hydra”. Em cada lugar que a tocamos, bastavam as primeiras notas para o público aplaudir efusivamente, nos enchendo de orgulho por termos fãs tão simpáticos e receptivos.

- Continuando sobre o tema, vocês já considerava ter os demais convidados [Nota do entrevistador: Howard Jones, Tarja Turunen e Dave Pirner] quando aquelas canções eram escritas?

Sharon – Na verdade não. De fato foi após finalizarmos todo o processo, incluindo as gravações dos vocais, que sentamos e discutimos sobre trazermos pessoas as quais todos admiravam para fazer parte do álbum. Exceção feita à ‘And We Run’, pois já sabíamos que haveria um rap ali e gostaríamos que o Xzibit improvisasse o que ele bem entendesse para soar genuíno e honesto. Quando definimos os demais convidados, enviamos as demos e o que recebemos nos deixou maravilhados!

 - Houve algo realmente único durante o processo de composição em “Hydra”?

Sharon – Na verdade as mudanças no processo veio desde “The Heart of Everything” [2007], quando chegamos ao ponto de pensarmos se poderíamos fazer algo melhor que nele em termos de combinação das partes sinfônicas ao tipo de metal tocado desde que iniciamos esta jornada. Ali de fato nos encontramos e conectamos literalmente o que realizávamos no estúdio com o que executávamos nos palcos. Sentimos que a partir dali teríamos que encontrar outras fontes de inspiração para manter a criatividade e relevância de nossa música, especialmente a nós mesmos. Desde então, o que fazemos é não pensarmos demais: Simplesmente sentamos e começamos a compor sem impor limites ou regrinhas. Outra coisa é quebrar a tensão tocando em festivais ou shows esporádicos durante a estadia em estúdio. Temos nos divertido bastante desde que tomamos esta decisão.

- Vamos falar um pouco sobre o novo DVD/Blu-Ray intitulado “Let Us Burn”, o qual celebra o aniversário de 15 anos da banda.

Sharon – A ideia central, lógico, veio da celebração pelos nossos 15 anos. Queríamos trazer os ex-membros do Within Temptation para a festa ficar ainda mais bela e demos ao momento o nome de ‘Elements’, para conectar nosso passado ao presente e indicar o futuro. Resgatamos diversos ‘elementos’ de toda nossa carreira e resumimos ali o que a banda é nos dias atuais. Caprichamos na produção deste material, sem falsa modéstia [risos]. Trabalhamos com os melhores profissionais possíveis no intuito de unirmos imagem e sons em alta qualidade a uma performance única e inspirada de todos.

- O trailer disponível no site da banda me deixou bem curioso.

Sharon – Tenho certeza que sim [risadas gerais]. Olha, a abertura do show é qualquer coisa de espetacular. Aguarde e confie!

- E você acha possível alguns ‘elementos’ espetaculares desses virem para os shows no Brasil?

Sharon – Aquele foi o que chamamos de shows de arena, o que o difere dos concertos em clubes, como os que faremos na América Latina. Se nos tornarmos realmente grandes no Brasil, certamente levaremos o pacote completo ao público. Para o momento, o formato será o mesmo que fazemos em todo o planeta considerando os tamanhos das casas, mas são bem legais também [risos].

- Se esquecemos de perguntar algo, fique a vontade para acrescer.

Sharon – Creio que falamos sobre todos os pontos importantes e atuais como o álbum “Hydra”, a turnê, o DVD/Blu-Ray, etc. Estou satisfeita com o papo. Só tenho a agradecê-lo, aos nossos fãs brasileiros e à produtora Dark Dimensions por nos proporcionar este novo encontro. Esperamos ver todos nos concertos agora em novembro. Se me permite, gostaria de finalizar dizendo que já iniciamos o processo de composição de novas músicas e até o momento soa tudo bastante vigorante e novo, mas ainda teremos muito trabalho pela frente [risos].

O Within Temptation se apresenta este mês no Brasil em 3 datas:

=> 28 de Novembro em Recife
=> 29 de Novembro no Rio de Janeiro
=> 30 de Novembro em São Paulo

FONTE

Nightwish: Floor Jansen se sentiu desafiada com os vocais do novo CD!

By : Fallen Douglas
A banda de symphonic metal, NIGHTWISH, lançou o sétimo de uma série de vídeos trazendo filmagens feitas durante as sessões de estúdio do grupo, para um álbum que deve sair em 2015 pela Nuclear Blast. Ele está disponível abaixo:

O tecladista e principal compositor, Tuomas Holopainen comentou: “Nós na verdade estamos adiantados em nosso cronograma. Incrivelmente, Floor [Jansen] tem cantado duas músicas por dia. Marco [Hietala] Fez os cortes finais de baixo em um dia e meio e Emppu [Vuorinen] fez as guitarras rítmicas em uma semana. Eu acho que é porque estamos muito bem ensaiados dessa vez. Nós tentamos trabalhar mais como uma banda.”

Jansen adicionou: “Tuomas me desafiou, usando tudo que eu tinha para oferecer. Agudos, graves, suaves, tanto faz, mas definitivamente as coisas com tom mais baixo e bem suaves, e coisas mais íntimas. Algo que por coincidência era algo que eu sentia falta de fazer. Algo que não explorei muito, e Tuomas escreveu partes onde tinha que usar isso por completo, onde eu tinha que entrar completamente. Estou muito feliz com o resultado disso.”


Fonte

Tarja Turunen: "Nunca irei trabalhar com o Nightwish novamente"

By : Fallen Douglas
Em recente entrevista para a revista finlandesa Seura, a cantora Tarja Turunen falou sobre diversos assuntos, entre eles o Nightwish, grupo da qual foi vocalista entre 1996 e 2005. Segue a declaração de Turunen sobre sua ex-banda.
“Eu nunca irei entender como aquele assunto foi tratado [se referindo a sua demissão]. Não tem nada a ver com perdão. Eu tenho lidado com isso e não vou voltar àquilo novamente. As coisas estão melhores do que nunca para mim. Pensando agora, deixar a banda foi uma benção.”

Em outro trecho ela diz: “Eu nunca irei trabalhar com o Nightwish novamente, nunca. Mas com Floor, por que não?”

Tarja, que segue em carreira solo desde 2007, mora atualmente em Buenos Aires, Argentina com seu marido e empresário Marcelo Cabuli e a pequena filha Naomi. Porém a família irá retornar à Finlândia nos próximos meses, já que desde outubro Tarja está gravando o programa The Voice of Finland, do qual será jurada. Sobre o retorno ao seu país de origem, Tarja diz: “Agora sinto que não queria voltar. É claro que sinto falta da minha família, calma, segurança e o espaço da Finlândia, mas por outro lado eu não tenho saudades da escuridão e da neve. A luz em Buenos Aires é realmente importante para mim. Meu coração está lá agora.”

A cantora soprano também comentou que quando a filha ingressar na escola ela irá reduzir o número de shows e viajar na maior parte do tempo sozinha. Ela ainda diz que caso a família precise arrumar uma nova casa para facilitar o trabalho, eles irão se mudar para a Espanha pelo idioma. Tarja também confirmou uma nova turnê de Natal para o fim do ano, tradição que realiza desde dezembro de 2005.



Fonte

Receba as nossas atualizações pelo Facebook. Curta a nossa página:

- Copyright © Deusas do Rock - 2014 - Powered by Deusas Do Rock - Designed by Naldo -